Cantos do ChA

Finda Primavera ou Anúncio do Verão

Quando

Por trás de ti

A porta bateu

Meu peito anunciou

Primavera ao fim

Coração coberto

De pétalas

Cores e dores

De mim extraídas

 

Foi preciso morrer

As flores em mim

Para enfim chegar

O verão

Em mim

Preciso foi

Amores morrer

Primavera

Por fim

Ser verão

novembro 18, 2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Frio de Verão

Em Sampa,

no frio de verão,

sinto-me inverno…

Você de longe,

me esfria a pele,

me seca a boca,

me gela o peito

 

Socorro!!!

Imploro humilde a Baco

Gota por gota,

a seiva do seu sangue

me faz aquecer,

tentado-me

a ti esquecer.

novembro 14, 2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Último Suspiro

Entre meus dedos

se desfaz

em meio a afagos

a paixão se esvai

enquanto eu

orgasmo

o medo

fica

a dúvida

resta

ao meu amor

as sobras

o último suspiro

# # #

[da série: poética twitteira]

setembro 5, 2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Amizade (des)colorida

Fim

do colorido

da nossa amizade

em mim

findou a cor

e a amizade?

em tons de cinza ficou

meu peito desaquarelado

minhas bodas

sem ti

presente em mim

sem cores

vida continuada

em preto e branco

enquanto ainda

guardo em mim

colorido que restou

de ti

agosto 25, 2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Curto-Conto: da Fança Tupiniquim

Fez–se
               tão
tupinambá
    quanto
francesa
         fora
Paraguaçu,
                     a Catarina

agosto 19, 2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Senhor do tempo

São Lourenço, Senhor do Tempo

São Lourenço, Iroko e Tempo

Me diz…

Por onde anda o vento

Que, da menina, sopra os cabelos

Que, da vida, move o moinho

Iroko gira cata-vento

Vira tempo da paixão

Cata-vento tempo vira

Folhas no meu caminho

Vento passa passatempo

São Lourenço, Senhor do Tempo

São Lourenço, Iroko e Tempo

agosto 10, 2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Vã existir

Da noite

o Banquete

de Baco

a essência

das uvas

a seiva

dos hálitos

o olor

das orgias

o sagrado

de ti

o eu

de nós

o vã

existir

###

[da sequencia descontinuada: poética twitteira]

 

agosto 1, 2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Gira-gira

Em mim

a cabeça

gira-vaga

o mundo

vira-roda

a vida

gira em meu peito

abre-vaga

roda-gira

em mim divaga

o mundo-vida

pára-gira

o dia-adia

###

[da sequencia descontinuada: poética twitteira]

julho 2, 2010 Posted by | Poética twitteira, Uncategorized | Deixe um comentário

Pôr da Lua

Era noite

ensolarada

a lua se pondo

no horizonte

para me sorri

acima céu

mar abaixo

eu só

em luar

arado sol

era eu

estrela

plena

###

[da sequencia descontinuada: poética twitteira]

junho 20, 2010 Posted by | Poética twitteira | , , | 1 Comentário

sem sentido

Em mim

a rebenta

onda minha

arrebenta

sentimentos náufragos

prazeres não gozados

paixões mal amadas

frígidas sensações

sem sentido

###

[da sequencia descontinuada: poética teitteira]

junho 13, 2010 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário