Cantos do ChA

Do Bonfim, o Começo

Era quinta

e tinha feira

na rampa

do Mercado

carroça

enfeitada

sem jegue

na porta

da Conceição

parada

de renda

do céu

chuva

de água

de cheiro

nas quartinhas

flores

baianas

de Oxum.

Era dia

do Bonfim

E a noite

me revelou

um bom

começo.

janeiro 15, 2011 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

Eu, Milton Nacimento, meu

 

V Mostra da Escola Baiana de Canto Popular - por Lara Lins

Adorei cantar com/para amigos na V Mostra da Escola Baiana de Canto Popular. Fui tão bem recepcionado,  já no final da noite, com tanto carinho e com tanta vibração que não tive escolha a não ser devolver essa energia pra vocês em forma de canção.
Ter escolhido Milton Nascimento, ter escolhido Raça e Fé Cega Faca Amolada e ter sido escolhido para encerrar a noite, trouxeram uma responsabilidade muito grande e uma necessidade/ vontade de dar o melhor de mim. O poema “Quero ser tambor” do maior poeta moçambicano, José João Craveirinha, chegou, já na reta final, para arrebatar das profundezas do meu “eu” musical a minha essência, a minha origem, a minha ancestralidade. E acabou latejando a minha veia rock(eira) que nem mesmo eu sabia que existia.
Meus sinceros agradecimentos à Ana Paula Albuquerque, por me ensinar não apenas a cantar, mas a ser um cantor. Ao Paulo Mutti pelos arranjos belíssimos e pela dedicada direção, também pela paciência, dedicação, puxão de orelha e outras pirações. Aos músicos Alexandre, Mateus e Vitor pelo suor e por vestirem a camisa. A Lara Lins pelos clicks nervosos e precisos. Aos que presenciaram o meu momento Raça e me deram energia para “bate-cabelo”, em Fé Cega, Faca Amolada. Aos que chegaram até a porta e não conseguiram entrar. Aos que nem foram. E aos que nem souberam. Muito, muito, muito obrigado!

V Mostra da Escola Baiana de Canto Popular - por Lara Lins

V Mostra da Escola Baiana de Canto Popular - por Lara Lins

V Mostra da Escola Baiana de Canto Popular - Por Lara Lins

Até junho, atendendo aos incentivos da professora, sai meu primeiro show solo. Já tem nome e tudo: Paixão! E Fé!!! Aguardem! Parte do repertório será com as canções que fiz ao longo da minha história na EBCP, compositores como Baden Powell, Batatinha, J Velloso, Mateus Aleluia, Milton Nascimento, Roque Ferreira, Sérgio Pererê, Vinícius de Moraes. A outra parte, ainda está para ser definida. Aceito sugestões!!!

janeiro 13, 2011 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

V Mostra de Canto Popular

No próximo dia 12/01 (QUARTA), às 20h, no Teatro SESI (Rio Vermelho), acontece a V Mostra de Canto Popular.

O evento é realizado pela Escola Baiana de Canto Popular, coordenada pela professora e cantora Ana Paula Albuquerque.

O produtor e gestor cultural Chicco Assis, também aluno-cantor EBCP, apresenta canções de Milton Nascimento.  Já os compositores Chico Buarque, Dorival Caymmi,  Ivan Lins, João Bosco, Djavan, Joice e Lenine, serão cantados pelos alunos-cantores Ana Karla Fragoso, Neyla Lopo, Paulo Klaudat,  Ismael Quirino, Ana Lucia Pinheiro, Carol Magalhães e Diogo Watanabe.

V Mostra Canto Popular

SERVIÇO

V Mostra de Canto Popular

Onde –  Teatro SESI (Rio Vermelho)

Quando – Dia 12 (QUARTA), 20h

Quanto – R$20 e R$10 (meia)

Realização – Escola Baiana de Canto Popular

janeiro 10, 2011 Posted by | Uncategorized | , , , , , , | Deixe um comentário

Pôr da Lua

Era noite

ensolarada

a lua se pondo

no horizonte

para me sorri

acima céu

mar abaixo

eu só

em luar

arado sol

era eu

estrela

plena

###

[da sequencia descontinuada: poética twitteira]

junho 20, 2010 Posted by | Poética twitteira | , , | 1 Comentário

Pernambucandante

[Ch@ em outros cantos – Recife/Chã Grande/Gravatá (PE) – 24 a 27/09]

Chã Grande. Gra-va-tá meu bem. Salvador na bagagem da lembrança acesa do mar, da baía, de todos os santos . Recife ficando para trás e eu pernambucandando serras a dentro asfalto, pedra e areia.

Em Chã Grande, Grava- tá, Chã Grande. Vento frio neblinando, de Recife, o calor, aquecida saudade de Salvador. Em tempo, na paisagem, em mim, corres-se fe(rascantes) do interior de dentro de mim.

Meu bem Gra-vatá, Chã Grande. Daqui a saudade, melodia em ré, se fez-me na vontade de voltar ao cheiro dos sons em dó da minha feliz cidade.

setembro 28, 2009 Posted by | Ch@ em outros Cantos, Pernambuco, Uncategorized | , , , , | Deixe um comentário

Nu.vem.soul

[da sequência descontinuada: entre contos, imagens e poesias]

Nu.

Vem

leve

levada

sendo

pelo vento

passageiro

sem parada.

Tez de algodão

verdes olhos

de mar reflexo.

Junto

às outras

se pára

cinza vira

me pára

anh!

pára

sobre cabeças

se pesa

sobre telhados

se enche

me pré.

Enche

de rama

sobre nada

derrama

se pára

separa.

Sem nada

se nada

ampara

socorro

só corro.

Nu

vem

ser

agora

soul.

setembro 13, 2009 Posted by | Entre Contos - Crônicas - Imagens e Poesias, Sequência Descontinuada | , , , , | 5 Comentários

Sem você sem pôr do sol sem nós sem eu

[da sequência descontinuada: Entre contos, imagem e poesia]

Que valor tem /o sol se pôr /e não o poder

contemplar / sua beleza /em plenitude

adminirar / seu raios / alaranjados

aquecer-me / senti-lo / acontecer

o pôr do sol / não o ver/

não o ter / não me ser.

hein!?

diz ai

que

valor

?

agosto 27, 2009 Posted by | Entre Contos - Crônicas - Imagens e Poesias | , | Deixe um comentário

Entre Contos, Imagens e Poesias I

[Da sequência descontinuada – Entre Contos, Imagens e Poesias

Por Chicco @ssis e Edson Pielechovski]

  

Proust - Museu da Lingua Portuguesa

Proust - Museu da Lingua Portuguesa

Fitamos o presente

Plural do atraso

(Singular antecipação)

Entre por favor

E suma incerteza

(Brindes de inconsistente felicidade)

Celebrando o desejo do encontro

Extraímos a metade

No fascínio que excita

Na previsão da palavra seguinte

Começamos a dançar

Na sombra do verbo anterior

 

[São Paulo, 28/07/09. Durante show Profissional Liberal, de Manuela Rodrigues, no SESC-Pompéia]

agosto 9, 2009 Posted by | Entre Contos - Crônicas - Imagens e Poesias | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Sobre o Ch@ dos Cantos

Quer saber da onde eu sou?

Sou da Bahia.

Quer Saber da onde eu sou?

De São Salvador.

 

Ch@ vai além da simples abreviação de Chicco Assis – ser já dito multifacetado  e pluricultural. Comunicólogo por formação. Artista por vocação. Articulador Cultural por opção.

Ch@ é mais que uma bebida, que pode ser consumida quente, fria ou em temperatura ambiente, com biscoitos ou torrada, para curar ou apenas apreciar.

Ch@ é Conhecimento

Ch@ é habilidade

Ch@ é @titude

Ch@ é tudo isso e pode ser muito mais, como pode nem ser.

Já os Cantos do Ch@… O que dizer daqui?

Um ambiente sonoro, um espaço ritmado, um universo musical.

Aqui, verbo e som se completam, se misturam, se envolvem e se separam.

Aqui, o som é conjugado em todos os tempos e modos, em todas as pessoas do singular ao plural.

Aqui, o verbo é musicado, com todas as notas musicais, tons e semitons, ritmos e melodias, acordes e silêncios.

novembro 5, 2008 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário